Curiosidade: Jambu

O Jambu foi considerado por mim um dos três pilares gastronômicos do norte do Brasil, a ele fazem companhia o Açaí e o Cupuaçu.

Não falo da farinha porque ela entra no quesito Patrimônio Culinário rs

É difícil explicar a sensação que o jambu concede aos lábios e as papilas gustativas, já tentei pelo telefone e me perguntaram se o negócio era alucinógeno hahah Desde já digo que não.

A primeira experiência “séria” que tive com ele foi em um mercado popular em Boa Vista, onde experimentei sua florzinha amarela crua. Putz.

A língua primeiro indentifica um gosto fora do comum, tenta ir atrás de informações com cérebro e nada. É um leve toque azedinho-cítrico. Enquanto isso a boca inteira vai adormecendo como se quisesse tirar uma soneca na rede após o almoço. Neste ambiente adormecido surge um frescor quando se respira, similar ao efeito que as balas de menta deixam quando se toma água junto. Isso pode viciar, e não é droga :)

Na culinária local é utilizado o combo flor+folha, sua textura é similar a folha do brócolis ou do espinafre.

Já comi o jambu no tacacá, damurida, arroz, crepe, coxinha, pizza… impossível não se apaixonar :)

4 comentários em “Curiosidade: Jambu

  1. Gostei muito do seu comentário sobre o jambú. Sempre tento explicar as sensações mas realmente só experimentando. Em nosso restaurante de culinária contemporânea fazemos vários pratos incluindo o jambú. Parabéns pela publicação.

Leave a Reply to Paula Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *